A realidade

2.2.15
Acabou Janeiro e começou Fevereiro e eu, juro, achei mesmo que não ia retomar o blog. Primeiro, porque acreditei que seria uma pessoa mais livre sem sentir a obrigação de postar. Depois, por acreditar veementemente que não tinha nada de novo, ou interessante, a acrescentar ao mundo.
Acontece que, além de não estar a conseguir escrever "cenas" para sei lá eu o quê, apercebi-me que me sinto muito menos livre a obrigar-me a não escrever do que o contrário e que, apesar de continuar a não ter nada de novo a acrescentar, preciso de um sítio onde possa dizer que faço caretas e danças estúpidas ao espelho só para confirmar que pareço uma giga com braços e pernas.
Eu tentei falar sobre isto num serão familiar, em Gouveia, no fim-de-semana que passou, mas só consegui olhares de espanto, para meu próprio espanto já que tenho uma filha adolescente e tudo. Quer dizer, é normal fazerem-se coisas estúpidas ao espelho, tipo treinar linguados quando temos 12 anos, certo? Até concedo que fazer danças parvas para ver a barriga e os músculos do adeus a tremerem seja uma coisa relativamente estranha mas, pelo menos, aqui posso dizer isto sem ver os esgares de coitada-ela-tem-mesmo-problemas.

12 comentários:

  1. Ainda bem que está de volta! Continue a escrever! Parabéns pelo blog

    ResponderEliminar
  2. Obrigada pelo regresso. Gosto de te ler, gosto de me rir com as tuas cenas que muitas vezes também são as minhas. Também tenho uma filha adolescente e tudo :)

    ResponderEliminar
  3. Exacto. Ainda bem que voltaste :)

    ResponderEliminar
  4. LOL!!!! Olha, eu adorei o Museu do Pão... é a minha costela padeira. E quem nunca treinou linguados no espelho, que ponha o dedo no ar! :p

    ResponderEliminar
  5. hehehe
    A tua sorte é que isto é um blogue, não é o skype.
    Tens razão, claro: no blogue podemos contar aquilo que parece descabido dito assim no meio de uma festa.
    Por outro lado, nos encontros que tive contigo houve esta transparência e familiaridade. Será que os blogues aprendemos a ser diferentes do que somos com pessoas não-bloggers? Há muggles na nossa vida? :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Primeiro, obrigaste-me a ir confirmar com a minha filha o que eram muggles e, definitivamente, existem :)
      Depois, acho que não somos diferentes com pessoa dos blogs mas há sempre aquela coisa de temer não corresponder. Falo por mim, claro.
      Acho que essa transparência e familiaridade existiu por não nos sentirmos desconhecidas, por eu ter identificado imediatamente a Helena em carne e osso, com a Helena do blog (sendo que escusavas de ser tão alta e tão gira!)

      Eliminar
  6. Ainda bem que voltou. Gosto de espreitar o seu blog, faz-me rir.

    ResponderEliminar
  7. Ah!! Sê bem vinda! Já estava a fazer falta, tenho vindo espreitar na esperança de te teres arrependido. Ainda bem!

    ResponderEliminar
  8. Bom dia!
    Eu estou tão contente por ter regressado que nem me ocorre nada para dizer a respeito do que escreveu (e por isso as minhas desculpas). Ainda bem que voltou!
    Leitora assídua sem blogue nem facebook nem nada dessas coisas modernas
    TA

    ResponderEliminar
  9. Assim a blogosfera está melhor :)

    ResponderEliminar