Refeições

13.10.13
Já se sabe que manter a casa arrumada (sendo que o arrumada varia muito de pessoa para pessoa), e uma certa ordem nas coisas, ajuda, sobremaneira, a gerir as diversas complicações do dia a dia, mas eu prefiro usar as refeições para isso, para manter a tal ordem.
Nesta casa muitas merdas funcionam mal, mas aqui come-se a horas e dorme-se a horas (sendo que comer e dormir a horas depende de pessoa para pessoa). O jantar costuma ser pelas 19h00; o mais novo vai dormir às 19h30, o do meio às 20h30 e a mais velha às 22h00. E, acreditem, poucas coisas me deprimem tanto como estes horários. 
Mas, lá está, temos de arranjar estratégias para os miúdos terem uma rotina que lhes dê segurança e nos dê espaço para beber uns copos de vinho respirar. 
Por isso, no meio do caos que pode ser estar em casa com três crianças, e é um caos a maior parte do tempo, temos aquele espaço à mesa em que toda a gente está feliz (mesmo que seja quase a cair da cadeira, ou a depositar alface na caneca da água, ou a partir copos), e é por isso que me dá um prazer inexplicável cozinhar em algumas ocasiões. Sobretudo quando os vejo deliciados com as almôndegas e batatas fritas caseiras, ou os filetes de pescada com arroz de ervilhas. 
Eu vou ser uma dessas velhas que está sempre a pensar no que vai ser o almoço e o jantar, como a minha avó, não vou?

15 comentários:

  1. É preciso considerar que os 3 da vida airada vão crescer e que o vinho se torna melhor com o tempo, quando é de boa qualidade. Quanto ao resto, só sei que nada sei :)

    ResponderEliminar
  2. Eu gosto de panados com arroz de tomate!
    A melhor refeição dos últimos tempos foi num restaurante simples, uns carapauzinhos fritos com arroz de tomate, no Fateixa, em Vila Nova de Milfontes.
    Tenho 43 anos e cada vez penso mais em comida.
    Já estou a pensar que no próximo sábado gostava de ir com ele comer um leitãozinho a Negrais.
    Não é que eu coma muito nem que seja gorda, mas preciso dos nossos momentos à mesa... e de passear.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Momentos à mesa e passear são duas das coisas que mais me fazem feliz.

      Eliminar
  3. E depois também vais telefonar aos filhos (já fora do ninho) a perguntar o que comeram ao almoço? :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ui, espero que não, mas já não digo nada.

      Eliminar
  4. Fogo! e em meia hora consegues dar o jantar à canalha toda?...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, normalmente eles comem bem e depressa :)

      Eliminar
    2. http://www.youtube.com/watch?v=-5i1cJIwE7M

      Eliminar
  5. Sim, vais! Vais ser como a tua avó e a minha sogra e as tuas noras não vão conseguir manter uma dieta quando forem a tua casa! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas olha que a minha avó não sabe cozinhar. A única coisa que faz como ninguém é sopa, de resto ela só pensa em comer e pergunta a toda a gente o que comeu e o que vai comer.
      (E a ideia de noras a comer em minha casa, assim de repente, assustou-me imenso).

      Eliminar
    2. Ahahahahah! Sim, noras! Eu vou ter 3, para teres noção! Uma vez disse ao mais velho: "quando fores morar com a tua namorada..." e ele desatou a chorar, a berrar mesmo, que não queria ir morar com ninguém, que não queria sair lá de casa! Ahahahah

      Eliminar
  6. Podes crer...eu acho que também...quando não forem os filhos, espero que sejam os netos! ;) ..chamem-me louca, vá!

    ...ainda por cima uma das minhas filhas assim que chega a casa pergunta o que vai ser o jantar, isto antes de me dar um beijinho :O

    ResponderEliminar
  7. (nao li ainda os comentários)

    fizeste sentir-me não só velha como velha caquética...desde que sou uma das responsáveis de uma casa - e mais ainda desde que sou mãe - que parece que passo os dias a pensar no que vai ser o almoço ou o jantar, se há isto e aquilo para o lanche e para o almoço...

    e eu não tiro prazer nenhum nestas tarefas. só quando um de nós faz anos. a sério, só mesmo em dias de soprar velas é que penso na refeição com prazer.... buaaah!

    ResponderEliminar
  8. Eu estou muito, muito farta de cozinhar todos os dias. E de pensar em refeições todos os dias. Mas depois ouço a minha filha que não é assim grande comedora a devorar alguma coisa que eu faço e a dizer "pai, tens que comer isto, não acredito que ainda não provaste, está tão bom" e penso que toda a gente tem a sua missão no mundo e que ter a missão da minha filha se recordar de mim como uma óptima cozinheira também é algo que me conforta.
    Até porque não vejo maneira de ter outra rotina tão cedo por isso mais vale confortar-me de alguma forma.

    ResponderEliminar