Viver a vida

1.7.13
No sábado fomos à praia. Apanhámos um autocarro da carris e outro da TST até à Caparica, encaixámo-nos numa nesga de areia livre de toalhas e guarda-sóis, corri e mergulhei no mar com um biquíni demasiado gasto para tanta coisa a abanar e, pasmem-se, foi muito divertido. Além de que os miúdos deixaram lá uns três quilos de ranho, que era o que se pretendia.
No regresso, enquanto eles os três dormitavam num autocarro cheio de gente, eu pensava que sim, que teria estado melhor deitada numa sombra com a Eudora Welty, mas não sendo possível, não vale a pena estar a fazer disso um caso. Se calhar, faz mesmo mais sentido viver a vida e pronto.
Depois, no dia seguinte, chegou o Jaime e a máquina fotográfica, por isso as fotos são só de domingo.

 Nova brincadeira favorita dos rapazes: pintar as unhas

 Da escala em Paris: desapareceram 20 macarons num instante
O repouso do guerreiro

4 comentários:

  1. O Bergson está lá na terra dele a roer-se de inveja :)

    ResponderEliminar
  2. E conseguiste não fazer disso um caso. Estas a ficar zen Calita, tem cuidado contigo. Seja como for, és (ainda) mais corajosa do que eu pensava.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tenho cuidado, não te preocupes ;)

      Eliminar