As pessoas fixes

1.8.20
Tenho a sensação que devia ler os 10 anos deste blog e escrever sobre isso. Dava um romance, claro, mas aposto que resolvia o assunto em seis mil caracteres. Sou muito sucinta.
Devia escrever mais, como estão sempre a dizer-me, mas esta mania de fazer só o que me apetece...isso e ser sucinta.
Por este andar resumo os próximos 10 anos a três mil caracteres. Devia obrigar-me a registar, ainda que o mundo precise muito pouco de mais opiniões, desabafos e partilhas do quotidiano, mas é como me diziam há uns anos quando me questionava sobre se devia ter mais filhos quando havia tantas pessoas no mundo. ''É preciso que as pessoas fixes tenham filhos, porque se forem só os outros estamos tramados''. Foi o Frederico, não era meu amigo, mal o conhecia, e disse-me isto há mais de 15 de anos. Tive mais dois filhos uns anos depois dessa conversa, mas nunca mais me tinha lembrado dela, até agora. 
Apetece-me cada vez menos escrever aqui, como se nota, mas não podem ser só os outros, os ''não fixes'', a escrever sobre o que lhes apetece, ou sobre o que acham que os outros querem ler. 
Durante o confinamento, ou parte dele, tinha de enviar uma selfie para um dos grupos de amigxs do whatsapp, todos os dias às 15:00h. Já não estamos em confinamento, mas continuamos o exercício (esta foi a minha foto de hoje). Acho que sabe bem saber o que estão a fazer as pessoas fixes.

1 comentário: