Mãe, sou rica!

27.5.16

É muito giro isto de uma pessoa sair da sua zona de conforto e dar por si, por exemplo, a ter aulas de ballet com uma bailarina americana. Ou seja, a ter de comunicar em inglês (eu sei que não parece mas sofro de ansiedade social) e a tentar fazer peliés, développé, passés, chainés relevés, em público.
É muito giro, dizia, e pode dar-se o caso de uma pessoa ver-se rodopiar com a leveza de uma garça, que os cisnes são outro campeonato, e notar que o corpo reconhece a vontade da criança, cedendo ao esforço, à dor, à timidez acabando por se soltar e revelar toda a elegância, toda a beleza que um corpo é capaz de revelar quando dança.
Pode acontecer, acho eu, mas não é o meu caso. Na parede de espelhos não vejo nenhuma garça, vejo um pinguim, como diz a minha filha (se não formos à origem das coisas, a culpa é dela, que disse que não ia sozinha para o ballet de adultos depois de eu lhe oferecer um módulo de aulas). E, como facilmente se depreende, um pinguim não consegue dançar ballet, o máximo que é capaz de fazer é sapateado e isso só nos desenhos animados.
Mas, enfim, está a ser uma bela experiência esta de confirmar que sim, que devia ter feito isto mais cedo, quando era uma "coisa para ricos", como dizia a minha mãe.

3 comentários:

  1. Respostas
    1. É ballet para pessoas que nunca fizeram ballet na vida, ou fizeram quando eram crianças e não continuaram. Um adulto só consegue dançar ballet se tiver praticado anos a fio. Estas aulas são, portanto, adaptadas à idade e á falta de elasticidade dos adulos.

      Eliminar
  2. Eu este ano tb decidi inscrever-me no ballet de adultos (porque era uma coisa que queria ter feito em criança e nunca fiz e porque agora existe esta possibilidade) ... e adorei a experiência! e vi que tenho jeito.
    Mas só consegui "aguentar" 2 meses e porquê?
    Porque me sentia a mais gorda da turma; porque me via no espelho e não via a delicadeza e a forma que as outras colegas que pareciam ter ...
    Eu gostei muito e acho que é uma actividade que nos faz bem à "alma". Mas o meu lado racional diz-me que tenho de emagrecer primeiro :)

    ResponderEliminar