Privilégios

13.4.14
Mesmo não sabendo ao certo o que quer dizer aquilo de "ser mãe/pai é a melhor coisa do mundo", há qualquer coisa de extraordinário nisto de criar os filhos, há que admiti-lo.
Uma pessoa acorda às 4:00h da manhã com o mais novo a pedir: "É um leitinho quentinho para a mesa cinco, por favor" e, em vez de praguejar como costume, dá por si a sorrir e a achar incrível ver o humor do pai replicado em meio metro de gente.
Depois, descobre que o do meio tem algumas mazelas no corpo provocadas pelo muro que encontramos quando fomos ver o mundo e, ao perceber a riqueza do mundo interior daquela criança, sorrio.
Primeiro perguntei-lhe onde tinha feito certo arranhão e ele falou-me no muro com tanta convicção que eu senti-me na obrigação de dizer "ah, pois, já me lembro". Uma semana mais tarde perguntou o pai que nódoa negra era aquela na outra perna e ele contou a mesma coisa. Obviamente o pai quis saber tudo sobre que muro era esse, mas ele não avançou com muitos detalhes, olhou para mim e eu lá expliquei ao pai que era o muro que tínhamos visto - "não te lembras", questionei?
Bem, hoje fiquei a saber que esse muro existe no mundo e é um muro que nos impede de cair lá para baixo. E nessa viagem (ele nunca usou o termo viagem, diz sempre "quando fomos ver o mundo") eu não percebi nada do mundo. O meu filho de quatro anos disse-me isto mesmo: "Tu não percebeste nada do mundo".
Já a minha filha mais velha, exactamente com a mesma idade, me tinha dito: "A tua realidade não é nada fixe".
As criancinhas dão-nos cabo da vida (é uma realidade nada fixe, eu sei, mas é uma realidade) mas, caramba, que seres extraordinários nos são dados a conhecer. Que privilégio.

4 comentários:

  1. Queria saber mais sobre esse mundo, e o muro que nos impede de cair, parece tão extraordinário, o principio de um argumento, um livro... Lindos.

    ResponderEliminar
  2. Também acho, é mesmo um privilégio, um enorme privilégio.

    Raquel

    ResponderEliminar
  3. Parabéns à família...que pelos vistos até faz um muito bom trabalho......

    ResponderEliminar
  4. É exactamente essa a minha visão: dá uma trabalheira desgraçada, mas é um privilégio assistir ao crescimento deles.

    E a ideia do muro é linda! :)

    ResponderEliminar