Cair e levantar

11.12.12
Ela sentou-se, posicionou a pauta e eu soube que alguma coisa estava mal. Demorou mais tempo de que o costume a começar a tocar. Eu disse mentalmente "tu és capaz" e ela começou. A meio do Minueto enganou-se, parou, recomeçou, parou, silêncio...um silêncio de chumbo, recomeçou, parou...silêncio, silêncio, silêncio... vi o chão desaparecer debaixo dela, vi o horror que sentia. Disse mentalmente "tu és capaz". Não foi. Começou a chorar. Silêncio, silêncio, silêncio...um silêncio de chumbo. Não se levantou. Não sabia o que fazer. Eu disse mentalmente "não faz mal filha, não faz mal filha". O professor levantou-se e foi-lhe dizer para se ir sentar. A audição continuou com os alunos que ainda não tinham tocado.
No fim, os dois professores de órgão disseram-lhe para não ficar triste que uma audição correr mal acontece a todos os músicos e vários pais e colegas dela consolaram-na, mas foi só quando me olhou nos olhos e se aninhou nos meus braços que sossegou. E, pela primeira vez, desde que entrou no Conservatório, eu tive a certeza de que a Beatriz é uma artista.
E se eu a ensinei a levantar-se depois de uma queda, também hei-de ser capaz de fazer o mesmo. Quero que se foda a luz ao fundo do túnel. Vou mas é acender uma lâmpada.

15 comentários:

  1. É assim memso! Força! quanto à tua filha, espero que ela já esteja menos triste, e que tenha também muita força para a próxima vez correr melhor!

    ResponderEliminar
  2. Acende, acende, se ficarmos à espera, isto nunca mais. E ela é uma artista, sim senhora, digo eu que ja li tantas biografias de grandes musicos e actores que passaram por isto e nem sequer tinham uma mãe destas.

    ResponderEliminar
  3. até as folhas caiem das árvores...
    Força e "arise"

    ResponderEliminar
  4. Muito bem, força aí...........

    ResponderEliminar
  5. Acende um holofote de alta potência!! Força!!

    ResponderEliminar
  6. Realmente os nossos filhos não param de nos ensinar tanto...
    creio que havia uma frase qualquer que diz que o que importa não é cair, mas sim o sabermos levantar-nos depois da queda!

    ResponderEliminar
  7. se calhar também acendo....talvez uma vela que assim até se poupa...servirá?

    ResponderEliminar
  8. Quem tem uma mãe assim, tem um farol que não apaga. E quem tem uma filha assim tem razões para inchar de orgulho.

    (e estavas lá,estavas lá! o meu mais crescido vai desafinar em público na próxima semana e eu não sei se consigo chegar a tempo...)

    ResponderEliminar
  9. Nunca uma frase fez tao sentido para mim.
    "Quero que se foda a luz ao fundo do túnel. Vou mas é acender uma lâmpada."

    ResponderEliminar
  10. Apesar de ela ficar triste, são estas falhas que vão fazer dela uma artista perfeita. E eu quero estar na 1ª fila do 1º concerto :)

    E já agora, também vou acender uma lâmpada, ou várias, muitas!

    ResponderEliminar
  11. Vou fazer desta frase, mantra: "Quero que se foda a luz ao fundo do túnel. Vou mas é acender uma lâmpada."

    ResponderEliminar
  12. Gostaria apenas de dizer que a escrita deste post está para lá de fantástica. Muitos parabéns pela atitude mas também pela forma como a retrataste.*

    ResponderEliminar
  13. Simplesmente genial !!!!adorei !!!Obrigada pelo bom momento e pela forca que transmite a quem le o que escreve !!! PS: peco desculpa pela ortografia ,mas o meu comp é austríaco !!!

    ResponderEliminar