I'll never know for sure

7.2.12




Nunca saberei se Londres é uma cidade absolutamente fantástica, assim do tipo querer ir viver para lá, ou se eu estava tão desesperada por sair de casa que qualquer coisa me pareceria de outro mundo. O que é certo é que foi muito, muito bom ter lá estado, sobretudo porque acho que nunca me tinha sentido tão bem acolhida por uma cidade. Como se Londres estivesse à minha espera.
E assim, os quase cinco dias que lá estive podem resumir-se em:

Coisas que me surpreenderam
A quantidade de ciclistas na city e um pouco por todo o lado;
A quantidade de pessoas com iphones e kindles;
A simpatia dos londrinos.

Coisas que gostei mesmo muito
As galerias de arte de London East;
O terceiro andar do Liberty (tantos tecidos, incluindo saquinhos amorosíssimos e caríssimo com os ditos cortados em hexágonos, tantas lãs!!!!!!!);
O Soho;
A simplicidade do metro;
Os mercados de rua;
O jantar de queijos e enchidos, acompanhado de bom vinho, num Pub em Farringdon, na única altura em que tive companhia em Londres. Obrigada Paula.

Coisas que me comoveram não sei bem porquê
A National Gallery;
A estranha sensação de familiaridade, como se já tivesse estado em Londres muitas vezes.

Coisas que não gostei 
Não ter encontrado a rua, depois de muitas caminhadas na neve, onde supostamente estão os nomes do grupo Bloomsbury.


Coisas que não gostei mesmo nada
A experiência de partilhar um quarto num hostel, que por caso era um pardieiro, mas não havia necessidade do rapaz ter levado um engate para lá e ter passado a noite nisso que estão a pensar. O que não seria tão dramático se o quarto, além de espelunca, fosse um bocadinho maior;
As saudades de casa que de vez em quando me faziam doer o estômago

(A terceira foto, a única que precisa de legenda, é um quilt que estava à venda em Portobello.)

4 comentários:

  1. My beloved Loudou (um dia conto-te pessoalmente porque é Loudou e não London).
    Pois bem, vivi nessa belissima cidade durante 6 meses, de 1999 para 2000, e nos anos seguintes voltei lá muitas vezes. E tenho saudades pois já não a visito desde pelo menos 2004 ou 2005, não me recordo. É uma boa cidade para se viver: prática, cheia de vida, muitas facilidades para comutar para todos os lados, mercados fantásticos (e eu vivia a 2 passos, literalmente, de Portobello, já mais para a zona de Goldbourne Rd, onde estão as lojas portuguesas, incluindo a Patisserie Porto e a Lisboa com os pastelinhos de nata, os mercados de peixe fresco e os supermercados com azeite Gallo e conservas Bom Petisco a preços que arregalar os olhos).
    Setbacks: preço proibitivo do nível de vida. E as casas: escolher uma decente foi uma aventura pois tudo o que encontrava para alugar me pareciam pardieiros.
    Mas se lá tivesse ficado teria provavelmente acabado por voltar ao Porto (nem que fosse já reformada). Loudou é bom, mas o Porto é casa :)

    ResponderEliminar
  2. que bom, que bom, eu sabia!!!! eu sabia que calita+londres ia ser um excelente acasalamento ;) era escusadinho essa cena no hostel, realmente!

    ResponderEliminar
  3. Adoro Londres. Já vivi 6 meses em Bristol e foi muito bom. Parece-me que passaste uns bons dias por aí:D Hostels por esses lados são todos horríveis (nada parecido com os super cool aqui do Porto). No último em que tive, na Escócia, mudavam os lençóis uma vez por semana e proibiam-nos de usar os sacos cama! Dá para perceber? Nojo, é o que te digo, nojo!!!!

    ResponderEliminar
  4. que bom :)
    fica sempre uma sensação de querer agarrar tudo, a experimentação da liberdade de não andar com piolhos, horários e preocupações atrás e um vazio de não os ter por perto...

    ResponderEliminar