Ainda hei-de descobrir de onde sou ou onde estou bem

28.7.11
Aqui em casa da minha mãe uns preparam a boda, outros vivem obcecados com o que vamos comer logo, outros trepam e descascam árvores. Há os que quase racham a cabeça, as que pintam os olhos e esticam o cabelo, os que mamam sem parar. Depois há a minha mãe, que não faço a mínima ideia do que anda a fazer, e eu que faço o mesmo de sempre: desespero e exaspero.
Lá fora, há sinos a tocar a dar as horas e quartos de hora; há cães que parecem vadios; há inclinações de cabeça com bons dias e há quanto tempo; há mulheres, sem pescoço e abdomén proeminente, deformadas pelo trabalho e pela vida.
Definitivamente não sou daqui. Que pena!

2 comentários:

  1. passei aí hoje perto
    beijos!

    ResponderEliminar
  2. como é que eu desconhecia este teu blog?

    ResponderEliminar